HLA-B5701 – Teste de Sensibilidade ao Abacavir

O abacavir é uma droga antirretroviral efetiva no tratamento de infecções pelo HIV pertencente a classe dos análogos de nucleosídeos capazes de inibir a enzima transcriptase reversa que reprime a replicação do vírus, reduzindo a carga viral.

 

Reações de hipersensibilidade após exposição ao abacavir têm sido observadas entre 5-8% dos pacientes tratados e é a maior razão de descontinuação do abacavir.  Os sintomas clínicos aparecem dentro de 6 semanas, incluindo febre, erupção cutânea, sintomas gastrointestinais (náusea, vômito, diarreia e dores abdominais), letargia e sintomas respiratórios. Tornam-se mais severos e até mesmo fatais especialmente na reexposição à droga.

 

Um grande número de pesquisas demonstrou a forte associação entre a hipersensibilidade ao abacavir e a presença do alelo HLA-B*5701. Pessoas com HLA-B*5701 positivo não deverão ter indicação para uso do Abacavir pelo risco da síndrome de hipersensibilidade devendo ser indicada outras opções da mesma classe. Estudos conduzidos no Brasil demonstraram uma prevalência do HLA-B*5701 de, aproximadamente, 5,6%, em indivíduos infectados pelo HIV-1.

 

Metodologia:

Isolamento do DNA genômico de leucócitos. PCR em tempo real que permite a detecção do alelo HLA-B*5701.

 
Coleta:

Para realizar o exame é necessária a coleta de sangue periférico ou de saliva em coletor especial (deve ser requisitado à Genomic).

 

Prazos:

Os resultados são enviados em 15 dias úteis, contados a partir da data do recebimento do material.

 

Para maiores informações e valores entre em contato com a Genomic.