Dúvidas frequentes
1É possível a realização do exame antes do nascimento da criança?
O exame de DNA pode ser feito em qualquer célula e tecido do nosso corpo, até mesmo antes do nascimento do bebê. O material a ser analisado varia de acordo com o período da gestação. Com o advento da técnica de PCR, o teste pode ser realizado através da análise do DNA contido nas células do: Sangue materno: Coleta de 20mL de sangue da mãe. O exame pode ser realizado a partir da 9ª semana de gestação. Vilo-Corial: Coleta de fragmentos da placenta. O exame é realizado no período entre a 11º e 13º semanas de gestação. Amniocentese: coleta de 22 mL do líquido amniótico. Exame usualmente realizado entre a 14º e 28º semana de gestação. Cordocentese: coleta do material sanguíneo do feto através do cordão umbilical. O exame é realizado a partir da 29º semana de gestação. A coleta não invasiva (sangue materno) é realizada diretamente na Genomic ou em Laboratórios Credenciados em todo o Brasil. As coletas invasivas ( vilo-corial, amniocentese e cordocentese) devem ser realizadas por nosso ginecologista/obstetra, com expresso consentimento das partes e ciência dos riscos possíveis (0,5% de risco de aborto). Nesses exames a gestante pode optar por saber o sexo do feto. A confiabilidade e segurança do seu exame vai depender do laboratório escolhido. A Genomic conta com mais de 20 anos de experiência em genética humana, e trabalha com os mais conceituados médicos do Brasil.
2Como as coletas são realizadas?
As coletas são realizadas no kit desenvolvido pela Genomic (específico para Investigação de Paternidade), utilizando-se papel filtro, o qual conserva o DNA. Este kit é bem mais seguro porque permite que os periciandos assinem o próprio suporte do papel coleta. Não é necessário jejum. Bastam algumas gotas de sangue coletadas do dedo (semelhante ao exame de diabetes), sem trauma e sem dor. Em recém nascidos, as coletas são realizadas no pé, semelhante ao teste do pezinho, para não machucar o bebê.
3Quais os documentos necessários para realização do exame?
Para realização do exame, é imprescindível a apresentação dos seguintes documentos: - TRIO (suposto pai, mãe e filho): Documento oficial com foto e CPF do suposto pai e da mãe; e RG ou Certidão de Nascimento ou Declaração de nascido vivo (DNV) do filho(a). - DUO (suposto pai ou mãe e filho): Documento oficial com foto e CPF do suposto pai ou da mãe e RG ou Certidão de Nascimento do filho(a). *Obs.: Para realização do exame DUO, a criança deve ser registrada em nome do suposto pai ou deverá apresentar uma autorização por escrito e autenticada pela mãe para realização do exame.
4Qual o prazo para o recebimento do laudo?
Após a realização da coleta, o resultado será liberado em 5 dias úteis. Em casos de urgência, a Genomic oferece os exames em 23 horas ou 48 horas.
5Qual a técnica utilizada para a obtenção dos resultados?
A técnica utilizada é o PCR, que, aliada aos mais modernos equipamentos, faz com que a metodologia seja a mais rápida e eficaz em termos de identificação humana, sendo validada internacionalmente.
6Necessito de uma autorização judicial para a realização do exame?
Não! O exame pode ser realizado através do consentimento das partes envolvidas, bastando agendar o dia e horário da coleta.
7Posso fazer o exame sem que a mãe saiba?
A legislação permite a realização do exame sem a participação da mãe biológica, desde que o suposto pai tenha registrado o filho(a).
8Existem fatores que possam influenciar no resultado do exame?
Sim. Pacientes que tenham realizado transplante de medula óssea devem coletar outros materiais que não seja sangue. Pode ser unhas ou cabelos.
9A transfusão de sangue pode influenciar no resultado do exame?
Não. Atualmente a ciência já deixou claro que as transfusões atuais de sangue restringem-se apenas a hemácias e não aos leucócitos. É difícil ocorrer a transfusão total do sangue, portanto a possibilidade de encontrarmos DNA do doador após 2 a 3 dias é ínfima.
10Posso realizar o exame mesmo se o suposto pai estiver falecido?
Sim! Para exames com suposto pai falecido existem duas opções: 1) Análise indireta compondo as características genéticas do falecido através de coleta de sangue dos parentes mais próximos (pais, irmãos, filhos biológicos e suas genitoras). O índice obtido dependerá do grau de parentesco e da quantidade de periciados envolvidos. 2) Análise direta através das ossadas do falecido (exumação).
11A Genomic realiza o exame com unhas?
Sim! Neste caso, solicitamos no mínimo 10 pedaços de unha de cada participante.
12A Genomic realiza o exame com fios de cabelo?
Sim! Neste caso, solicitamos no mínimo 10 fios com bulbo (raiz) de cada participante.