APOE – Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é considerada pelos especialistas como a mais grave das doenças degenerativas. De causa multi-fatorial, é uma doença neurodegenerativa caracterizada por uma perda lenta, mas progressiva das capacidades cognitivas.

 

O quadro clínico geralmente se inicia por uma marcante diminuição da memória recente. Nesta fase inicial, muitas vezes a pessoa lembra-se de fatos complexos do passado, mas não consegue relatar o que comeu ao café-da-manhã. Em seguida, a capacidade de concentração é afetada e somam-se as dificuldades de comunicação, desorientação espacial e confusão quanto ao local em que vive.

 

Esses sintomas, em geral, são confundidos com os primeiros sinais de senilidade que acompanham o processo normal de envelhecimento. O indivíduo sofre também mudanças de humor, podendo ficar ansioso e deprimido. O doente passa a depender cada vez mais de outras pessoas. Em um estágio mais avançado, perde a capacidade de percepção, da fala e dos movimentos, apresentando incontinência urinaria e fecal até atingir o estado vegetativo.

 

A possibilidade de uma pessoa desenvolver a doença aumenta com a idade. É muito rara antes dos 40 anos de idade, atingindo aproximadamente 3% da população maior de 65 anos e quase 50% depois dos 85 anos. Alguns fatores podem acelerar ou desencadear o processo. É o caso das doenças vasculares-cerebrais, como isquemias, derrames, arteriosclerose, hipertensão, diabetes, problemas carenciais, álcool, fumo e drogas. Traumatismos cranianos frequentes, histórico familiar e alteração do cromossomo 21 também são reconhecidas como possíveis causas.

 

O estabelecimento da doença de Alzheimer deve-se ao acúmulo de eventos genéticos e ambientais. Cada um deles contribui com pequenos efeitos que resultam, em conjunto, no estabelecimento da doença com diferentes graus de severidade. Mutações nos genes que codificam para a proteína apolipoproteína E (APOE) e para proteína precursora do amilóide (PPA) são consistentemente associadas com o estabelecimento da doença. Recentemente, uma variante do gene TREM 2, que codifica para uma proteína presente em células mielóides, foi relacionada a um aumento de 3 vezes no risco de desencadeamento da doença de Alzheimer.

 

A apolipoproteína é importante no transporte de colesterol no sistema nervoso central, essencial para a integridade da bainha de mielina que envolve as raízes nervosas. O gene APOE  tem três formas comuns: APOE– ε2; APOE– ε3 e APOE– ε4. Estudos populacionais demonstram uma preponderância da forma APOE– ε4 em pessoas afetadas pela doença de Alzheimer de diferentes etnias.

 

O gene PPA produz a fonte da proteína beta-amilóide, constituinte primário das placas amilóides que se depositam em grande quantidade no cérebro das pessoas com a doença de Alzheimer. Embora o foco dos estudos genômicos esteja na identificação de variantes que levam ao aumento do risco, um trabalho recente identificou uma variante no gene APP com alta frequência em indivíduos com mais de 85 anos sem histórico de Alzheimer. O estudo concluiu que o resultado da troca de um aminoácido na posição 673 da proteína APP leva a uma diminuição significativa do risco de um indivíduo vir a desenvolver a demência.

 

Não há tratamento comprovado para a doença. Os remédios utilizados visam aliviar os sintomas à medida que surgem.

 

O painel de propensão à doença de Alzheimer, realizado pela Genomic, é indicado para pacientes com suspeita de Doença de Alzheimer. Este exame é realizado uma única vez na vida, em qualquer idade, inclusive pré-natal, pois as informações estudadas provêm do código genético do indivíduo e não sofrem alterações por estímulos ambientais.

 

Metodologia:

Isolamento do DNA genômico de leucócitos, seguida de amplificação por PCR e análise por eletroforese em capilar.

 

Coleta:

Amostra de sangue ou saliva em papel filtro FTA da Whatman® ou coleta de 4,5 mL de sangue periférico em um tubo de coleta a vácuo com anticoagulante EDTA (Vacutainer de tampa roxa). Amostra de sangue deve ser enviada em até cinco dias e conservada em temperatura ambiente.

 

Prazos:

Os resultados são enviados em 10 dias úteis.

 

* O exame só será realizado mediante pedido médico.

 

Para maiores informações e valores entre em contato com a Genomic.